Vibrolândia explica: O que é uma dst?

Vibrolândia explica: O que é uma dst?

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) podem ser contraídas e transmitidas através da atividade sexual, como o sexo oral, anal e vaginal. Devido à sua grande frequência e capacidade de criar problemas de saúde graves, estas doenças estão entre as principais ameaças à saúde pública mundial. Neste artigo, iremos abordar o tema das doenças sexualmente transmissíveis (DST), incluindo a sua definição, tipos, modos de transmissão, potenciais curas e a importância da prevenção.

DST: O que é?

Uma DST é uma infeção provocada por bactérias, fungos, vírus ou parasitas que se transmite principalmente através de relações sexuais com um indivíduo infetado. Todas as idades e orientações sexuais estão susceptíveis de contrair estas infecções, que podem causar desde sintomas ligeiros a complicações graves que podem pôr em risco a saúde reprodutiva e, no pior dos casos, resultar em morte.

Que tipos de DST existem?

Existem várias DST, cada uma causada por diferentes agentes patogénicos e com uma série de sintomas e consequências para a saúde.  Entre as mais conhecidas estão as doenças bacterianas como a clamídia e a gonorreia, que podem levar a problemas graves como a infertilidade se não forem tratadas.

  • Sífilis: Uma infeção bacteriana que pode afetar o coração, o cérebro e outros órgãos se não for tratada.
  • Herpes genital: Uma infeção viral que provoca feridas dolorosas na zona genital, anal ou oral.
  • Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH): O VIH é o vírus que causa a SIDA, que afecta o sistema imunitário e pode levar à morte se não for controlado.
  • Vírus do papiloma humano (HPV): Uma infecção viral que pode causar verrugas genitais e está associada a vários tipos de cancro.

O que é que sabemos sobre as DST?

Sabemos que estas infecções são bastante comuns e que qualquer pessoa sexualmente ativa está em risco de contrair uma DST. A ausência de sintomas não significa necessariamente que uma pessoa não esteja infectada, uma vez que muitas DST podem ser assintomáticas. Isto sublinha a importância de fazer testes regulares como parte dos cuidados de saúde sexual proactivos.

Como é que se contrai uma DST?

As DST são transmitidas principalmente através do contacto direto com feridas sexuais, fluidos corporais (como sangue, sémen e fluidos vaginais) e, em alguns casos, através do contacto pele com pele na área infectada. Não usar preservativo, ter múltiplos parceiros sexuais e ter relações sexuais com alguém que tem ou pode ter uma DST aumenta significativamente o risco de transmissão.

As DST são curáveis?

Muitas DSTs são tratáveis e, em alguns casos, curáveis. As infecções bacterianas, como a clamídia, gonorreia e a sífilis, podem ser curadas com a utilização adequada de antibióticos. Por outro lado, as infecções virais, como o VIH e o herpes genital, não são curáveis, mas podem ser geridas com tratamento para minimizar os sintomas e reduzir o risco de transmissão.

Prevenção: O papel dos preservativos e dos brinquedos sexuais 

A prevenção é a chave para evitar as DST. A utilização correcta e consistente de preservativos durante todas as formas de atividade sexual é uma das formas mais eficazes de reduzir o risco de transmissão de DST. Além disso, a utilização de brinquedos sexuais seguros e a sua correcta higienização antes e depois da utilização são também essenciais para evitar a transmissão de infecções.

As sex shops desempenham um papel fundamental na promoção da saúde sexual, oferecendo uma vasta gama de produtos seguros e informativos. Estes espaços não só permitem o acesso a preservativos de qualidade e brinquedos sexuais higienizáveis, como também podem ser uma valiosa fonte de educação sexual, ajudando a esclarecer dúvidas e a promover práticas sexuais seguras.

Conclusão

As doenças sexualmente transmissíveis são um problema grave para a saúde pública e devem ser tratadas como tal. A fim de proteger a sua saúde e a saúde dos que o rodeiam, é necessário saber o que é uma DST, estar consciente dos riscos envolvidos e agir de forma proactiva para evitar a transmissão. Através da sensibilização, de um rastreio regular, da utilização do preservativo e de práticas sexuais seguras, podemos contribuir para diminuir a prevalência das doenças sexualmente transmissíveis e promover uma comunidade mais bem informada e saudável.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Seleccione um ponto de entrega

Este site contém imagens e conteúdos exclusivamente para adultos. Se você não atingiu a idade de 18 anos ou se este tipo de conteúdo o ofende, não prossiga